Controladoria

Controladoria

Definição

Pedro Lourenço da Silva
Controlador

 

1- Plano da Organização:
a) métodos e medidas coordenadas adotadas para salvaguardar os ativos;
b) verificar a adequação e confiabilidade dos dados contábeis;
c) promover a eficiência operacional ;
d) estimular o respeito e obediência às políticas administrativas fixadas pela gestão.
2- Macro Objetivos
a) Assegurar a legitimidade do passivo.
b) Salvaguardar os ativos contra roubo, perda ou desperdí­cios.
c) Promover a eficiência operacional.
d) Encorajar adesão às polí­ticas internas.
3- Normas Gerais
a) Segurança razoável
b) atitude cooperativa
c) Integridade e Competência
d) Objetivo do controle
e) Acompanhamento dos controles
4- Normas específicas
a) Documentação;
b) Registro imediato e adequado das transações e fatos;
c) Autorização e execução das transações e fatos;
d) Segregação de funções;
e) Supervisão;
f) Acesso e responsabilidade por recursos e registros.
5- Elementos Gerais – Instrumentos
a) Quadro de Pessoal;
b) Políticas organizacionais;
c) Normas de qualidade e avaliação;
d) Manuais de procedimentos;
e) Rotinas internas;
f) Relatórios internos;
g) Responsabilidade;
h) Amarrações do sistema.
6- Natureza dos Controles
Pelo papel atribuí­do:
a) Controles Gerenciais
b) Controles Administrativos e Operacionais
c) Controles Contábeis / Financeiros
7- Pelo Propósito Pretendido
a) Controles prévios e Preventivo;
b) Controles a posterioridade conferência;
c) Controles atuais  Concomitantes.
8- Formas de Controle Interno
a) Autorização;
b) Comparação;
c) Numeração sequencial;
d) Controle de totais;
e) Operações pendentes;
f) Anotações;
g) Dupla verificação;
h) Controle Prévio;
g) Segregação de tarefas;
h) Acesso restrito;
i) Supervisão;
j) Auditoria interna.

 

O Reflexo das Ações do Controle Interno

Controle de quê?

O interesse público impõe que seja eficiente e útil o agir da Administração Pública. Isto posto, qualquer ente estatal ineficiente e desnecessário ou qualquer atividade inoportuna ou inconveniente ao interesse público deve ser modificada ou suprimida, ainda que legítima.

O Estado submete-se, assim à  ordem jurídica e à  eficiência Administrativa e, para tornar efetiva a submissão da administração Pública a esses dois princí­pios, prescreve mecanismos ou sistema de controle de suas atividades, em defesa da própria.

Administração Pública e dos direitos e garantias individuais. Por esses controles confirma-se ou desfaz-se a atuação da administração Pública.

Conceitua-se como Controle na Administração Pública a atribuição de vigilância, orientação e correção de certo órgão ou agente público sobre a atuação de outro ou de sua própria atuação, visando confirmá-la ou desfazê-la, conforme seja ou não legal, conveniente, oportuna e eficiente.

Controle “A PRIORI” – é exercido por intermédio da promulgação de leis, elaboração de contratos, instruções e regulamentos que disciplinam as atividades.

Controle “CONCOMITANTE” – Acompanha a realização do ato para verificar a regularidade de sua formação.

Controle “A POSTERIORI” – é o que se efetiva após a conclusão do ato controlado.

Objetivos: – corrigir eventuais defeitos, falhas; – declarar sua nulidade; – dar-lhe eficiência.

Ações Tí­picas: – aprovação – homologação – anulação – revogação – convalidação.

Administração Pública – Previsão em Lei – Interesse Público – Atuação

Administração Privada – Não Proibida em Lei – Interesse Privado – Atuação.

O Controle Interno na Administração Pública é obrigatório e de importância impar no auxí­lio à  gestão, atuando preventivamente na deteção de irregularidades. O Sistema previne que servidores desavisados possam cair em tentação, dado a possíveis problemas pessoais ou financeiros e incorrer em atos ilí­citos.

O Sistema deve ser implantado pelo dirigente da entidade,  um dever constitucional, uma exigência do TCE/NG e suas atividades não se resumem a detectar falhas, fraudes ou erros e comunica-los ao dirigente da entidade propondo soluções. Tem por imposição legal de cientificar ao TCE sob pena de responsabilidade solidária.

Pedro Lourenço da Silva
Controlador
(35) 3294-1010

controladoria@alterosa.mg.gov.br
ENDEREÇO: Praça Getúlio Vargas – 310 – Centro – CEP. 37145-000